Computador

[Computador] [twocolumns]

Xbox

[Xbox] [twocolumns]

PlayStation

[PlayStation] [twocolumns]

Nintendo

[Nintendo] [twocolumns]

Notícias

[Notícias] [twocolumns]

Downloads

[Downloads] [grids]

Sony já vendeu 7 milhões de unidades do PS4 no mundo

As vendas do PS4 continuam indo de vento em popa para a Sony. Na quarta-feira, a empresa anunciou que depois de seis meses no mercado, o console atingiu a marca de 7 milhões de unidades vendidas até o dia 6 de abril.

A Sony também ressalta que a quantidade em questão é o número de consoles que chegaram na mão dos usuários. A prática dá uma noção mais precisa da popularidade do produto, já que contabiliza as vendas reais do videogame, e não apenas as unidades que foram repassadas para os lojistas.


A empresa também relata que, em relação à venda de software, a média é de quase três jogos por unidade do console: foram mais de 20,5 milhões de vendas, somando o que é vendido nas lojas físicas e nas digitais. No lançamento recente de InFamous: Second Son, a empresa também haviam sido vendidas 1 milhão de cópias em apenas uma semana.

Até o momento, os números mais recentes do principais concorrentes, o Xbox One, da Microsoft, são de 3,9 milhões. A comparação está bastante defasada porque este dado é referente a 2013, apenas. Sabe-se que o PS4 deve seguir na frente, mas não se sabe se a margem aumentou ou diminuiu. É possível que tenha sido reduzida, devido ao lançamento do aguardado game Titanfall, que saiu apenas para PC, Xbox 360 e Xbox One.

De qualquer forma, vale ressaltar que os números são globais. Não há dados sobre o desempenho do PS4 especificamente no Brasil. É de se suspeitar que a Sony tenha conseguido vender pouquíssimas unidades oficiais por aqui, devido ao valor proibitivo de R$ 4 mil. A maioria dos compradores deve ter recorrido a importadores, ou trazido de outros países. Nestes casos, a venda não é contabilizada para o Brasil.
Postar um comentário
  • Blogger Comentar usando Blogger
  • Facebook Comentar usando Facebook
  • Disqus Comentar usando Disqus

Nenhum comentário :